Não tem certo e nem errado*

corredores

A Mídia vem há muito tempo estimulando a corrida e caminhada em favor dos fabricantes de tênis. A classe médica por sua vez indica por vital a saúde, somando-se a estes fatores o fato de ser de livre acesso e a princípio, não ter custo, o Povo sai às ruas acreditando que esta melhorando sua qualidade de vida. Será?

“Não tem certo nem errado”, como diria o Prof. Menegatti, contudo há sempre a possibilidade de aperfeiçoar o movimento, adquirir condicionamento físico, desenvolver força e flexibilidade com o treino adequado à sua idade e perfil profissional e, para isto, ė indispensável a presença do Educador Físico para a prescrição correta do onde, como e por que.

Entendemos que a população de baixa renda possa não ter acesso a este profissional, no entrando, cabe ao médico informar os princípios básicos para a prática da caminhada que são: vestimenta leve, calçado apropriado (havaianas ou chinelinhos nunca) e uma garrafa com água. Comer algo antes e logo depois do exercício, também orientar o tempo destinado a prática e não apenas dizer saia para caminhar uma hora todos os dias.

Hoje, enquanto esperava minha filha por acaso, estando na Cidade Universitária, resolvi caminhar e fiquei surpresa com o status dos corredores e caminhantes. Passaram por mim 292 pessoas, apenas 14 delas estavam com recipiente para água. De todas as mulheres, nenhuma com suporte adequado para os seios, eles subiam e desviam ao “bel prazer do impacto x força da gravidade”. Foram 55 minutos de observação, enquanto realizava meu aquecimento percebi o movimento de corredores indo e vindo, comecei a caminhar e de todas as ruas surgiam mais pessoas. Pensei que bom aqui é valorizado o exercício físico e consequentemente deve haver melhoria na qualidade de vida.

 

Contudo, o olhar da profissional se fez mais forte e primeiro notei a falta da água naqueles corpos suados, depois as pisadas, os desvios de coluna e nas mulheres o agravante da desproteção às mamas e resolvi parar por aqui quando o questionamento veio no sentido de estar num local onde, teoricamente, todos têm acesso à internet.

Hoje, até Personal virtual existe, mas também existe uma possibilidade enorme de lesões com treinos pré-programados por programas da internet. Estes, baseados em protocolos, definem o treino semanal, mas não personalizado e você se torna mais um anônimo corredor sujeito à fadiga muscular, dor crônica, etc.

Atividade física requer orientação para prática da atividade, alimentação adequada e hidratação sempre.

 

*Salete Pimentel – Educadora Física e Aromaterapeuta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s